Murrelektronik: Emparro fontes de alimentação de última geração
Informação profissional para a indústria metalomecânica portuguesa

A transformação de alumínio nunca foi tão económica

Redação Induglobal30/08/2021

A Hofmann & Vratny apresenta a sua nova série EXN1 – a inovação para a maquinagem de alumínio, outros metais não ferrosos e plástico. ‘EX’ advém da palavra ‘expert’ em inglês, que significa ‘especializado’ e constitui o mais alto nível de qualidade da empresa, ‘N’ diz respeito ao código ISO relativo aos materiais não ferrosos e ‘1’ refere-se à versão 1.0.

A Hofmann & Vratny é um dos principais fabricantes de fresas de carboneto sólido, cuja sede se situa perto de Munique, na Baviera. As empresas que atuam nos setores da engenharia aeroespacial, das indústrias médica e de semicondutores, das engenharias mecânica e industrial e, não menos importante, da indústria automóvel, contam com as fresas da H&V há vários anos. O sucesso da empresa baseia-se na inovação, numa cultura de união, numa interação aberta e honesta e numa cooperação eficaz e digna de confiança de vários anos com os seus parceiros comerciais.

foto
As novas fresas EXN1 contam com arestas de corte homogéneas, o que permite a distribuição uniforme das forças de corte e, consequentemente, um menor desgaste.

Sendo um dos principais fabricantes, a empresa concentra-se na inovação permanente e no desenvolvimento contínuo dos seus produtos, o que também se reflete na sua ampla carteira de produtos. Em função da aplicação, produzem fresas para a maquinagem de aço, ferro fundido, titânio, inconel, alumínio, aço temperado, materiais abrasivos e aço inoxidável. A nova série EXN1 foi desenvolvida de modo a permitir a transformação segura de materiais facilmente maquináveis e o cumprimento dos requisitos específicos relativos ao corte de materiais não ferrosos.

O fabricante estabeleceu novos padrões com o desenvolvimento desta inovadora carteira de produtos para a maquinagem de materiais não ferrosos. Além de testes exaustivos realizados no próprio departamento de investigação e desenvolvimento da empresa, o desempenho da série foi confirmado com sucesso em variados testes de campo. O lançamento de sucesso da série reflete-se sobretudo nas opiniões de clientes verdadeiramente entusiastas de uma ampla variedade de indústrias, como a indústria alimentar e automóvel, assim como a indústria aeroespacial.

No desenvolvimento da nova série especializada, a tónica foi colocada em aumentar a vida útil da ferramenta e a qualidade da superfície na peça produzida e na máxima segurança do processo. As fresas são sujeitas a uma preparação inovadora especial com um arredondamento das arestas definido. Tal garante arestas de corte homogéneas, a distribuição uniforme das forças de corte e, consequentemente, um menor desgaste. As tolerâncias de fabrico em relação ao raio e à concentricidade foram otimizadas a um máximo de 0,003 mm a 0,005 mm, garantindo o melhor nível de precisão possível.

A nova geometria de alto desempenho com padrão de moagem refinada e aresta de micro-corte aperfeiçoada garante um corte afiado e uma excelente remoção das aparas. As fresas são complementadas pela utilização de um substrato de grão fino especialmente concebido para a maquinagem de materiais não ferrosos. Esta interação resulta num desempenho único. A carteira inclui 35 grupos de artigos (645 artigos individuais), compostos por fresas de topo, fresas de desbaste, fresas de acabamento, fresas trocoidais, fresas de flauta única, fresas de toro, fresas de raio completo e micro-fresas com diâmetros que variam entre 0,1 mm e 20 mm.

foto
Na nova série, as tolerâncias de fabrico em relação ao raio e à concentricidade foram otimizadas a um máximo de 0,003 mm a 0,005 mm.

“O tempo de produção pode ser reduzido em mais de 50% por componente”

A fase de teste demonstrou que é possível reduzir massivamente os tempos de produção mudando para a série EXN1 da H&V. Com a utilização da nova Performmaker (fresa de topo), um cliente foi capaz de reduzir o tempo de produção em mais de 50% por componente. Tal foi possível graças às entradas e aos avanços maiores. Do mesmo modo, a utilização do novo Mirrormaker (fresa de acabamento) melhorou a qualidade das superfícies das peças maquinadas para uma rugosidade inferior a 1 micrómetro. Anteriormente, o cliente utilizava fresas de alumínio padrão de um concorrente com revestimento ZrN.

“Um processo de revestimento que elimina completamente o uso do hidrogénio”

Para otimizar a qualidade da superfície utilizando as fresas, assim como prevenir arestas levantadas, foi igualmente projetado um revestimento inovador de carbono tetragonal. Este novo processo de revestimento aumentou as ligações sp3 para mais de 85%, reduziu a espessura do revestimento para menos de um micrómetro e diminuiu a dureza do revestimento para aprox. 4500 HV. Além disso, o revestimento é caracterizado por ser extremamente liso, uma vez que quase não forma gotículas e garante um coeficiente mínimo de fricção (aprox. 0,05 seco em aço). Portanto, quase todos os materiais não ferrosos podem ser maquinados de forma rápida e fiável com estas fresas.

Jaba: tradução 4.0

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

intermetal.pt

InterMETAL - Informação profissional para a indústria metalomecânica portuguesa

Estatuto Editorial