Pode a Covid-19 impulsionar a implementação da robótica colaborativa na vida quotidiana?

David Rodriguez, Engenheiro de Aplicações Robóticas da Fanuc Ibéria18/06/2020
A sociedade atual vive um contexto inédito, para o qual não estávamos preparados. Como disse Dostoievski: “Um ser que se habitua a tudo - essa parece ser a melhor definição do Homem”. Felizmente, e graças a esta capacidade, continuamos a construir um mundo dinâmico que avança dia após dia, preenchendo as nossas vidas com tecnologia - e este pode ser o momento de a utilizarmos ao máximo.
foto

Neste estado de emergência sanitária em que estamos submersos há já vários meses, somos bombardeados com notícias repletas de medidas de segurança, restrições e recomendações para evitar um possível contágio. Hoje, mais do que nunca, o valor da saúde pública, do nosso bem-estar e da paz de espírito ganhou força, quando se trata de fazer algo tão básico como viver normalmente.

Juntamente com esta série de medidas, vimos como as fábricas modificaram as suas linhas de produção de forma vertiginosa, adaptando-as às novas necessidades. Fábricas dedicadas à produção de perfumes tornaram-se centros de produção de desinfetantes para a nossa higiene diária. Retalhistas de vestuário começaram a produzir máscaras higiénicas, e até fábricas ligadas à indústria médica se reestruturaram para produzir componentes em larga escala.

A revolução em curso é óbvia e, se já procurávamos adaptar-nos às necessidades dos nossos mercados de uma forma rápida, flexível e eficiente, é agora mais evidente que a automação desempenha um papel fundamental nesta flexibilidade e adaptação da produção.

Por outro lado, há muito que se fala de um novo conceito de robótica, capaz de interagir com as pessoas, fácil de manusear e instalar. Robôs capazes de criar sinergias com os trabalhadores, bem como de trabalhar de forma totalmente automatizada, libertando o operador das tarefas mais perigosas. O conceito de robótica colaborativa nasceu há mais de dez anos e parece, hoje, mais forte do que nunca, com a sua tecnologia comprovada e com a enorme evolução que sofreu ao longo de anos de desenvolvimento.

Quando falamos de Robótica Colaborativa Industrial estamos a falar de um mercado maduro e cheio de opções disponíveis. E, se falamos de um conceito de robótica segura para os seres humanos, de simples implementação, não seria inteligente utilizar toda esta experiência no nosso dia-a-dia?

foto
O CRX-10iA é o robô colaborativo mais recente da série CRX da Fanuc.

A contribuição da Fanuc

Se já conhece os robôs colaborativos industriais da Fanuc e está a explorar formas de os implementar, ou se está a considerar adicionar iCobots ao seu negócio, independentemente da indústria em que atua, recomendo vivamente que conheça os iCobots das séries CR e CRX da marca, que o podem ajudar a lidar com todos os projetos que possa ter em mente, bem como a resolver esta difícil situação. De entre os pontos forte destes cobots, há a destacar os seguintes:

Facilidade de integração

Os iCobots da Fanuc ocupam menos espaço na fábrica do que os robôs industriais tradicionais, são fáceis de programar e requerem uma curva de aprendizagem mínima para os utilizadores finais. A função de orientação manual da Fanuc permite-lhe programar os seus iCobots manualmente, sem qualquer conhecimento prévio. Isto significa que os iCobots da Fanuc podem ser rapidamente implementados para satisfazer as necessidades atuais.

Flexibilidade

As pessoas são o recurso mais flexível no seu processo produtivo e os iCobots da Fanuc podem construir sinergias com elas, libertando-as das tarefas mais perigosas ou repetitivas. Estes iCobots podem enfatizar todas as habilidades do operador, como a flexibilidade ou a resolução de incidentes, com todas as ferramentas que a robótica fornece, como precisão, repetibilidade ou disponibilidade 24/7 para permitir uma fabricação modular e flexível. Além disso, as séries CR e CRX da Fanuc oferecem uma vasta gama de capacidades de carga útil (de 4 kg a 35 kg) e de alcance (550-1813 mm), permitindo-lhe escolher o modelo ideal para as suas necessidades. E, graças à sua facilidade de implementação, os iCobots poderão ser integrados em qualquer altura posterior, independentemente do momento vivido, tornando a sua produção mais flexível.

Segurança

A segurança das pessoas continua a ser uma prioridade, mesmo em tempos de rápida mudança. Concebidos para funcionar de forma segura ao lado das pessoas, sem necessidade de vedações de segurança, os iCobots da Fanuc oferecem características de segurança adicionais que proporcionam tranquilidade aos utilizadores finais e permitem alterações seguras nas linhas de produção. A tecnologia utilizada pela Fanuc, que permite paragens seguras graças a um sensor de esforço, é usada há vários anos na indústria. Além disso, os iCobots da Fanuc oferecem configurações de velocidade e segurança personalizáveis, o que proporciona liberdade e flexibilidade para tirar partido de espaços de trabalho partilhados.

Melhoria e retenção de mão-de-obra

Os iCobots da Fanuc estão desenhados para melhorar, e não para substituir, as pessoas. São uma ferramenta capaz de aumentar a eficiência e a produção com base no trabalho partilhado.

foto

Como podemos ver, este tipo de robôs, com todas as vantagens que proporcionam, podem facilmente ser contextualizados em inúmeras tarefas da nossa vida quotidiana, evitando o contacto direto entre as pessoas e ajudando assim na luta contra o vírus. Isto, ao mesmo tempo que assistimos a uma cada vez maior integração destes equipamentos a nível industrial: as vantagens que oferecem às linhas de produção e equipas de trabalhadores, acabam por torna-los indispensáveis.

Não há dúvida de que todos nós queremos combater a situação atual, gerando valor e crescendo como sociedade. Nesta fase, apesar de todas as dificuldades que vivemos, temos de continuar a crescer de forma sustentável e segura. A forma de o fazer passa por automatizar ao máximo todos os processos já conhecidos, apoiando-nos em todas as ferramentas que, sem dúvida, tornam este processo simples. E é aqui que a robótica colaborativa nos pode ajudar, preparando o caminho para todos os desafios que se avizinham.

Não tenho dúvidas de que, depois de tudo isto, vamos acabar por ver mais robôs colaborativos no nosso quotidiano e que este tipo de robótica vai continuar a crescer graças à segurança, flexibilidade e adaptabilidade que oferece.

Da Fanuc, damos as boas-vindas a este novo mundo que nos espera: um mundo colaborativo.

InterMetal Acompanhe no FacebookInterMetal20 Years Jaba traduçao técnica especializada 4.0InterMetal

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

intermetal.pt

InterMETAL - informação para a indústria metalomecânica portuguesa

Estatuto Editorial